domingo, 15 de dezembro de 2013

ABÍLIO


ABÍLIO, HOJE É O TEU ANIVERSÁRIO. COMO GOSTARIAS DE SABER QUE O TEU IRMÃO FOI ELEITO PARA PRESIDENTE DO CONSELHO REGIONAL DO SUL DA ORDEM DOS MÉDICOS.

Tanta água correu desde esta notícia do jornal de 1 de Agosto de 1974, quando vocês transformaram a vetusta Ordem dos Médicos em Sindicato. Muitas das transformações e da recuperação da Ordem pelos "Srs Doutores " tu ainda assististe em vida.

Mas também viste a construção do Serviço Nacional de Saúde e das Carreiras Médicas sempre com a oposição da direita, encabeçada pelo Gentil Martins. Direita que depois o abandonou à sua sorte. Ainda recordo uma das tuas celebres frases que te davam tanto gozo e a quem as escutava, nas tertúlias de café: -" O Gentil é o Vasco Gonçalves da Direita Médica." Lembras-te que eles tinham medo da socialização da medicina e da proletarização dos médicos e ironia do destino está a acontecer  devido à privatização da saúde e da destruição da classe média pelo capitalismo financeiro.

Sabes que já quase destruíram o SNS, os Hospitais Públicos, as Carreiras Médicas e praticamente todo o Estado Social. Como é que podes saber, se não assististe ao renascimento do liberalismo e à traição dos socialistas com a famosa terceira via, nem ao crack financeiro mundial que começou nos Estados Unidos.

Imagina que este governo de direita, abro um parêntesis: Sabes quem é o primeiro ministro? É o Passos Coelho aquele puto da JSD, casado com uma das Doces, que tu me pediste para ver a filha que nasceu no Hospital Particular, fecho o parêntesis, baixou os salários dos trabalhadores e retirou dinheiro aos pensionistas. Aquela nossa ideia do trabalho gratificante para todos, de pôr ao serviço do Homem as novas tecnologias, reduzir os horários de trabalho para podermos ter mais horas de lazer e de fruição da beleza e do ambiente, já quase ninguém fala e tornou-se um sonho distante.
A nossa geração teve muitas alegrias mas à custa de muito suor e lágrimas, o fascismo, a guerra, o exílio e agora este capitalismo financeiro selvagem.
Selvagem porque utiliza a lei da selva, o mais forte esmaga o mais fraco.

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

ELEIÇÕES PARA A ORDEM DOS MÉDICOS




Ontem, dia 12 de Dezembro de 2013, decorreu a votação para os órgãos de direcção da Ordem dos Médicos.

Os resultados definitivos foram conhecidos cerca das 2 da madrugada. A lista A encabeçada por mim ganhou com uma diferença de mais de 200 votos em relação à lista adversária. Assim, sou o novo Presidente do Conselho Regional do Sul da Ordem dos Médicos. o conselho com maior concentração de médicos do país, cerca de vinte mil.

A lista A, encabeçada por Carlos Silva Santos, concorreu e ganhou também na Distrital da Lisboa-Cidade, a maior distrital do país.

Apenas perdemos, por uma diferença de 12 votos, na lista C candidata à Distrital da Grande Lisboa, encabeçada pelo Dr. Ramon de La Féria.

Incongruências das regras do Conselho Nacional Executivo obrigou-nos nesta Distrital a trocar a letra A pela C, apesar de todos os esforços de esclarecimento muitos votantes não perceberam que era a lista por nós apoiada.

A defesa do Serviço Nacional de Saúde, da Medicina e da Saúde da População é o nosso compromisso para com os médicos.







terça-feira, 5 de novembro de 2013

ACORDAI



A foto reproduzida acima e publicada no Mail on Sunday, mostra dois soldados britânicos, pertencentes às tropas estacionadas no Afeganistão, a fazerem a continência nazi. 

Sobre a bandeira da Grã-Bertanha inscreveram:-"INVICTA LOYAL", lema de um clube de fanáticos das tropas especiais.

A indignação no Reino Unido foi geral e surpresa por este gesto de soldados pertencentes a um povo que tanto sofreu durante a II Guerra Mundial com os ataques da Alemanha nazi.

Vários indícios do ressurgimento da besta nazi-fascista aparecem nesta Europa em crise. 
Acordai! Europeus 
Terão sido punidos estes soldados?

ORDEM DOS MEDICOS


CONFERÊNCIA DE IMPRENSA 
LISTA A



ANÚNCIO DAS CANDIDATURAS AO CONSELHO REGIONAL DO SUL E ÀS DISTRITAIS DE LISBOA-CIDADE E DA GRANDE LISBOA. 

NA FOTO: JAIME MENDES, CANDIDATO A PRESIDENTE DO CONSELHO REGIONAL DO SUL E  CARLOS SILVA SANTOS, CANDIDATO A PRESIDENTE DA DISTRITAL DE LISBOA-CIDADE.
O CANDIDATO À PRESIDÊNCIA DA DISTRITAL DA GRANDE LISBOA, ARTUR RAMON DE LA FÉRIA, NÃO SE ENCONTRAVA PRESENTE.

 IMPULSIONAR A MUDANÇA, PERSPECTIVAR O FUTURO, É O LEMA DAS CANDIDATURAS.

O FUTURO PREVÊ-SE NEGRO PARA O SERVIÇO NACIONAL DE SAÚDE, OS MÉDICOS E A SAÚDE DOS PORTUGUESES. 
POR ISSO DEVE ESTAR À FRENTE DA ORDEM UMA EQUIPA COM EXPERIÊNCIA, DETERMINADA E CORAJOSA.

AS ELEIÇÕES PARA O TRIÉNIO 2014/2016 VÃO REALIZAR-SE  A 12 DE DEZEMBRO DE 2013


SIGAM A CAMPANHA NA PÁGINA: https//www.facebook.com/suleilhas


segunda-feira, 28 de outubro de 2013

MANUEL TEIXEIRA GOMES






Ontem, no programa de televisão a Quadratura do Circulo, António Costa para justificar o regresso de Sócrates à política disse, que não conhecia ninguém que tivesse assumido  um cargo de Estado e mais tarde se tivesse afastado  completamente da  politica.

Esqueceu-se de Manuel Teixeira Gomes, sétimo presidente da I República, o "exilado de Bougie", como ficou conhecido depois da obra de Norberto Lopes.


É de Paris que Afonso Costa sugere a candidatura deste intelectual para Presidente da República Portuguesa. Eleito a 6 de Agosto de 1923 resigna ao cargo em 1925 e exila-se voluntariamente  na Argélia, mais concretamente no Bougie, onde fica até ao fim dos seus dias (1941), nunca mais tendo regressado à política ou à sua terra natal, desgostou-se da intriga e do maldizer próprio dos inimigos e dos jornais. 
Inclusive, como a Sócrates, foi - lhe insinuada uma tendência homossexual, ele que tinha no seu currículo várias relações com o sexo oposto.    

Nasceu no ano de 1860, em Portimão e cedo o pai, rico negociante algarvio viu que o seu filho nunca terminaria o curso de Medicina sendo a sua inclinação para a vida artística. Conheceu e travou amizade com os artistas da época, entre eles Columbano a que pertence o quadro acima exposto.

Filho de rico industrial algarvio, viajou por muitos países chegando a tratar dos negócios da família ( exportação de figos).

Republicano desde muito novo, aceitou o cargo de ministro em Londres após a revolução do 5 de Outubro, aí teve um papel importante nas relações com a Monarquia Inglesa, devido aos fracos recursos financeiros da nova Republica, paga do seu bolso a um secretário inglês para o ajudar na sua tarefa diplomática.
Adepto da intervenção militar portuguesa na Primeira Guerra Mundial, representou o País na Conferência de Versalhes e na Sociedade das Nações. 
No seu exílio, em Argel, retomou a escrita publicando vários ensaios e novelas. Os seus escritos sobre viagens e memórias são hoje reconhecidos de uma beleza raras vezes atingida na literatura portuguesa. 
Norberto Lopes, no prefácio de "O Exilado de Bougie", escreveu: "Pudera eu traçar-lhe o perfil que fosse digno da sua personalidade requintada, sóbria, simples como a de um grego do século de Péricles, magnânimo e brilhante como a de um príncipe florentino da Renascença" 

Morre em 1941, aos 81 anos, num quarto de um hotel modesto no Bougie perto de Oran.
Segundo, Norberto Lopes, a dona do hotel ficou admirada de ter como hospede durante anos um Presidente duma República.

A Quadratura do Ciclo fez me recordar este vulto da História de Portugal, mas na realidade nada tem a ver com José Sócrates.

 

 


sexta-feira, 25 de outubro de 2013

LAGRIMAS DE CROCODILO


Lágrimas de Crocodilo




Lágrimas de Crocodilo são as vertidas pelos governantes italianos e europeus, perante a tragédia dos emigrantes e refugiados africanos que tentam desesperadamente chegar à Europa, fugidos da fome e da guerra.
Quando em Maio de 2008 o governo italiano aprovou o chamado "Pacote de Segurança", que tipificava como delito a imigração clandestina e crime, com pena de prisão, a quem ajudasse estrangeiros em situação irregular e isto com o aval dos governos e autoridades europeias. Onde estava a indignação?
O Governo Católico de Espanha deixou sem assistência sanitária quase 900.000 imigrantes. Aonde estava a dor?
A França, terra da Igualdade,Liberdade e Fraternidade, expulsa ciganos romenos porque incomoda a sua maneira diferente de viver. Onde estava a fraternidade?
O que é que as instâncias europeias fizeram?
Em Portugal o apoio aos poucos refugiados é reduzido. O que fizemos?
O Papa Francisco, filho de emigrantes, rezou e chorou os mortos em Lampedusa. Mas nós europeus não nos devíamos ter indignado antes, ao vê-los chegar, às praias do mediterrâneo, pobres vindos de nações ricas. Países com enormes recursos naturais e empobrecidos pela voracidade das grandes multinacionais, com a cumplicidade das oligarquias locais aliadas dos governos europeus.
Devíamos ter gritado quando vimos que a ajuda Norte/Sul se transformou numa grande farsa e resultou numa maior exploração destes povos condenando-os à miséria, são eles que mais tarde desesperados naufragam nas nossas águas.
Lampedusa, ou tantos outros casos que nem sequer conhecemos, são a vergonha desta Europa desumanizada e egoísta espelho das sucessivas politicas levadas metodicamente a cabo pelos seus governos. Os ideais de solidariedade e de capacidade de revolta perante as injustiças gritantes que se desenrolam aos nossos olhos, foram destruídos. Os povos da Europa solidária deram origem ao individualismo e à indiferença do que se passa com o vizinho do lado, para que de mãos dadas nos deixemos docilmente empobrecer, humilhar ou inclusive matar.

A politica neoliberal e o poder financeiro que comanda o mundo conseguiu, como nunca na nossa história recente, a concentração das riquezas nas mãos de muito poucos, são os tais 1%, que falam os indignados norte americanos. Empobrecem nações, mesmo na Europa, como acontece com Portugal, Grécia e Irlanda. 
A contra revolução neoliberal não é só financeira mas também filosófica, desejam o aparecimento do homem novo, inculto, egoísta  obediente e apolítico. 
Margaret Thatcher, exprimiu -o, sem sombras de dúvidas, quando dizia que o objectivo era "mudar a alma" para que no mundo exista não uma sociedade mas indivíduos.

O Papa foi a Lampedusa e acompanhado de um mar de gente cristã rezou e chorou os perto de 500 mortos. Mas não se pode ficar por aqui, cristãos e não cristãos temos de combater as politicas neoliberais, reconquistar a humanidade que temos vindo a perder e começar a criar uma sociedade nova.
Temos de fazer jorrar de dentro de nós o que há de autenticamente humano, repudio à injustiça, revolta, amor, solidariedade, são os  únicos sentimentos de onde podem nascer a consciência e a mobilização necessária para acabar com vergonhas como as de Lampedusa.











segunda-feira, 21 de outubro de 2013


Que comunicação mais actual esta de Guilherme Enes em 8 de Fevereiro de 1916.
" Bem se compreende que a química possua gases asfixiantes e que seja apta para preparar outros mais" e foi quanto caminho andado, desde aqui, na descoberta de armas químicas, cada vez mais destruidoras, a maioria das vezes por cientistas alemães. ( vidê post de Setembro: O Nobel e as armas químicas)
O palestrante fala-nos sobre os gases perigosíssimos de respirar: - O bromo e o cloro liquido- e de outros que produzem grande fumaceira e se condensam logo em tenuíssimas vesículas extremamente finas. O anidrido sulfúrico é o que produz mais fumaça, mas é menos tóxico que os vapores do acido clorídrico, do ácido bromídrico, ou do peróxido de  azoto.
Mais adiante o autor diz:-" Os gazes fétidos e asfixiantes como arma de guerra não devem ser alardes do narcizismo(sic) alemão. Nem lhes ficaria bem." Gosto, como se diz agora nas redes sociais.
" Todos aqueles produtos, e outros muitos da mesma classe, eram há longo tempo e para usos vários, preparados em grande na Alemanha. A questão estava toda em reconhecer quais deles atacavam o ferro ou o aço e aqueles que seriam inofensivos para os envoltórios desta natureza. Estes últimos é que estavam na afinação de marchar com bombas. E, estão marchando; sendo a razão acima dita que talvez explica a prioridade dos alemães no emprego desta sinistra arma de guerra.

A ciência ao serviço da guerra levou depois da II Guerra Mundial à separação das comunidades cientificas, nomeadamente com o isolamento dos cientistas alemães e os programas secretos de investigação das várias potencias.
Justifica-se, ainda hoje, que os investigadores escondam as suas descobertas da comunidade científica internacional em nome de um patriotismo? É a questão que deixo em suspenso.
Ou como dizia Einstein, antigamente tínhamos objectivos perfeitos mas meios imperfeitos. Hoje temos meios perfeitos e grandes possibilidades, mas objectivos confusos.



terça-feira, 15 de outubro de 2013

O bloguer antes do blogue

Fernando Henriques Vaz  foi um médico, creio que dentista, amigo e colega de curso do meu pai, como reza o livro de curso do V ano médico de Lisboa, 1935/1936.
" Médico e jornalista, alma bondosa,/E cheio de talento/ Estou a vê-lo, dedicado e forte/Na senda dolorosa/Do sofrimento/A dar alívio à dor, combate à morte!" escreveu o seu amigo José Augusto de Castro no já citado livro de curso.
Lembra-me dele passar no consultório da António Augusto de Aguiar, para entregar ao meu pai mais um dos seus Quadros Incompletos, todos edição de autor, compostos e impressos numa tipografia no Bombarral.
Ao ler estas crónicas soltas, pensei aqui está:- um bloguer antes da invenção do blogue e da internet.
Numa das suas crónicas descreve com muita minúcia a sua iniciação no Grande Oriente Lusitano, já na clandestinidade, o que não deixa de ter o seu valor histórico.
Hoje, vou falar-vos sobre o que ele chamou de "Tertúlia Famosa" dados sobre a história do 28 de Maio.
Cito:-"Foi-me narrado pelo Sr. Almirante Mendes Cabeçadas que quem chefiava superiormente a Marinha e a revolução era ele e a ele cabia dar o sinal do barco em que ele estaria, como deu, e o Sr. General Alves Roçadas chefiava o exército e iria comandar as forças de Braga." Porém, o General adoeceu e foi-se adiando o dia da revolução. Como ele nunca mais se levantou da cama"...ofereceram insistentemente o comando ao Sr. General Carmona que sempre recusou. Convidaram,então, o Sr General Gomes da Costa que também recusou e só aceitou quando muito ferido no seu brio pessoal pelo próprio Almirante, pelo tenente Pereira de Carvalho, de Braga e muitos outros."
Foi como se sabe Gomes da Costa que comandou os revoltosos.
Prossegue a crónica:-" Nunca o Sr. Almirante quis esclarecer-me uma coisa que me intrigava altamente: - Porque esperou aquele tempo na Amadora?( Segundo uns 7 dias, segundo outros 9, Ele já não precisava) - Esperava por Costa Gomes, dizia"  A resposta vêm-lhe de um artigo, publicado num jornal de Coimbra, do Tenente-coronel Alcides: -" Ética militar, compromissos anteriores e camaradagem mas também porque não estava assente qual seria o Presidente da República. Uns queriam o General Roçadas e outros o Almirante Cabeçadas. Portanto, agora que Roçadas estava às portas da morte, os revoltosos que decidissem. E esperou". 
"-Porque não tentou vencer o "golpe de estado" que o destituiu?
Porque eles eram revoltosos do 28 de Maio, eram-no por influencia minha e portanto reconheci que não se devia esmagar, dias depois, como poderia ter feito, uma vez que tinha comigo toda a guarnição militar de Lisboa, a aviação e os fuzileiros navais."
" - Também me confessou que quando se encontrou com o Dr. Bernardino Machado, e por convocação dele, para lhe fazer a entrega de todos os poderes, logo se arrependeu da sublevação, mas não arrepiou caminho porque tinha empenhada a sua palavra nela e porque, isso, equivalia a ter de se bater com os amigos e com quantos ele revoltara. Uma traição! E não podia ser!...,dizia."
Também nunca acreditou que tivesse sido o Gomes da Costa a destitui-lo 13 dias depois.
HOMEM e MILITAR de Palavra.!
Este pequeno ou grande episódio , mostra -nos à evidência que o 28 de Maio não foi um intentona fascista, como muitas vezes se escreve. Porém, estas e outras hesitações abriram as portas ao fascismo que ficou 48 anos.
Oh Cabeçadas! Grande asneira que fizeste! dizia-lhe, mais tarde, o seu amigo e companheiro de armas o Almirante Tito de Morais.


segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Morreu o General Vo Nguyen Giap Herói do Vietname.

LEMBRAM-SE A OFENSIVA DO TETE 1968

Morreu aos 102 anos de idade, uma figura central na vitória do Vietnam. Primeiro contra o colonialismo francês e depois contra os norte-americanos, à época o maior e mais bem apetrechado exército do Mundo.

Desde muito jovem iniciou a luta pela libertação do seu país em várias organizações clandestinas. 
Foi preso em 1930 e condenado a 3 anos de prisão, foi libertado meses mais tarde. 
Entrou para a Universidade de Hanói em 1933 de onde é expulso passados 2 anos por agitação revolucionária. Na universidade conheceu Dang Xuan Khu, que mais tarde utilizou o pseudónimo de Truong Chinh, o principal ideólogo do Comunismo Vietnamita. Foi ele que recrutou Giap para o Partido Comunista. Consegue terminar os seus estudos em Direito. Publica o seu primeiro livro em 1939, juntamente com Truong Chin, intitulado A QUESTÃO CAMPONESA que aborda o tema da aliança operária/camponesa. No ano seguinte o Partido Comunista da Indochina foi proibido e teve de fugir para a China onde conheceu Ho Chi Minh, aqui estuda a tese da guerra de guerrilha e a guerra popular prolongada. Tese que irá aplicar habilmente no seu país. 
A polícia francesa prendeu a sua esposa e a sua irmã e usou-as como reféns para pressionar Giap a render-se. A repressão foi feroz a sua irmã foi guilhotinada e a sua esposa condenada a prisão perpétua, tendo morrido na prisão devido às torturas sofridas. Os colonialistas franceses não ficaram por aqui, mataram o seu filho recém-nascido, o seu pai, duas irmãs e outros parentes. Em 1941, funda com Ho Chi Minh o Dong Minh, mais conhecido por Vietminh ( Liga para a independência do Vietnam) uma Frente de Libertação Nacional. Neste mesmo ano entra no Vietnam e inicia a guerra de guerrilhas. Junta forças guerrilheiras dispersas e forma um exército capaz de expulsar os franceses. Começa uma campanha de propaganda e recrutamento transformando os agricultores em guerreiros conjugando o treino militar à educação politica. Em 1945, já tinha 10 mil homens sob o seu comando e derrota os japoneses que ocupavam todo o sudeste da Ásia. Com Ho Chi Minh conduz as suas forças para Hanoi e declara a independência do Vietname. Vence as tropas francesas na célebre batalha de Dien Bien Phu, em 7 de Maio de 1954, nem a ajuda dos bombardeiros americanos conseguiram salvar o exercito imperialista francês.
Pela primeira vez na História um país feudal e uma agricultura debil vence um exército experiente e apoiado numa industria próspera e moderna de guerra. Generais franceses conhecidos foram humilhados um após outro. Paris cedeu e os acordos de Paz resultam na divisão do Vietname. O General Giap foi nomeado Ministro da Defesa do Vietname do Norte, como tal volta a conduzir a luta contra os novos invasores utilizando a guerra de guerrilhas. Os primeiros soldados americanos morrem quando a 8 de Julho de 1959 se deu o ataque a uma base militar a nordeste de Saigão. Quatro presidentes norte - americanos lutaram contra o Vietnam, deixando o rastro de sangue de 57.690 americanos mortos e 600 mil soldados vietnamitas. Os Estados Unidos abandonam o país em 1973. A reunificação do Vietname, dois anos depois, acontece quando um tanque do exército revolucionário derrubou o muro da embaixada dos EUA e os últimos invasores fugiram à pressa de helicóptero do telhado do edifício. 
 Ainda hoje as tácticas de guerrilha de Giap são uma das fontes para o estudo de estratégias militares mundiais 



sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Eleições na Ordem dos Médicos







Vou concorrer ao Conselho Regional da Ordem dos Médicos, numa lista alargada que reúne todas aqueles que apoiam incondicionalmente o Serviço Nacional de Saúde Constitucional, na defesa dos doentes e dos profissionais de saúde.
O SNS é a maior realização da Democracia Portuguesa por isso é nossa obrigação lutar por ele.
O SNS tem sofrido os ataques dos governantes com as politicas de austeridade impostas e também da Europa com as exigências do novo tratado Europeu ( "compacto fiscal")

Informo os meus seguidores que vou deixar de escrever com tanta regularidade no blogue, pelo menos até dia 18 de Outubro data para a entrega das listas a concorrer


segunda-feira, 7 de outubro de 2013

ISTO TAMBÉM É FASCISMO



Primeiro tique

O ministro da segurança social com todo o seu cinismo, que faz recordar os tempos da outra senhora ou melhor dito do outro senhor, vem anunciar o corte nas pensões de sobrevivência, como se fosse a coisa mais normal do mundo.
Penso que já me referi neste blogue que o Salazar já se tinha lembrado disto e cortado as pensões que recebiam as mães e viúvas dos militares que tinham participado na I Guerra Mundial e nas Campanhas de África, que era o caso da minha bisavó. É hediondo cortar às pessoas idosas aquilo que os seus maridos pensaram deixar-lhes para terem uma vida desafogada. Querem estes governantes convencerem-nos que estas pessoas recebem pensões milionárias e estão agora a passar férias na Côte d'Azur.
Estas medidas tem inscrito no seu ADN o gene fascista, que se lixem as pessoas e principalmente os velhos que não são produtivos.

Segundo tique 

Um dos métodos fascistas era perseguir os seus opositores, o que queria dizer aqueles que não pensavam como eles, impedindo-os de trabalhar. Os funcionários públicos era simples, para se ser admitido necessitava-se do consentimento da PIDE o que aconteceu com muitos familiares nossos.
Não era afecto ao regime RUA!
Hoje sabe-se e existem muitos relatos que no privado acontecia o mesmo, bastava um telefonema da PIDE ao patrão para o trabalhador perder o seu emprego. Chegavam ao ponto de atemorizar as pessoas que recorriam ao consultório de um médico que só tinha esse meio de sobrevivência.Por isso muitos cederam, calaram-se e alguns inscreveram-se na União Nacional ( Partido único), outros emigraram ou foram refazer as suas vidas nas colónias; quanto mais longe melhor e outros ainda resistiram.

Com o 25 de Abril acreditámos que este período estava enterrado para sempre.
Engano, com a vinda deste governo estes métodos começaram a surgir, quer no privado, com mais descaramento nos mídia e agora na função pública.
A diferença é que ainda não nos amordaçaram.
Temos de dizer BASTA se queremos continuar a viver neste país.




quinta-feira, 3 de outubro de 2013

OS DEUSES ESTÃO LOUCOS



Os Deuses da Medicina estão loucos.
Chega-nos dos States, um artigo da autoria de Sullivan e coll, publicado no Gatroenterology.2013. com o titulo: Aspiration Therapy to Weigth Loss in Obese Subjects: a Pilot Study.

No período em que dirigi o serviço de cirurgia pediátrica, no Hospital de Santa Maria havia uma sessão semanal, a cargo dos  internos da especialidade, de análise critica aos artigos publicados em revistas internacionais conceituadas, como esta.
Perante um numero assustador de publicações diárias de artigos científicos na Internet é natural que os jovens médicos fiquem desorientados.
A imprensa médica nacional é muito pobre para preencher este vazio e servir de filtro seguro e critico aos artigos da net, a Ordem dos Médicos podia nos seus boletins fazer referência pelo menos aos livros e revistas idóneas, aconselhando a sua leitura.

Resumindo, este artigo:- Para combater a obesidade mórbida os autores inventaram uma técnica que consiste em comer e depois aspirar. Provavelmente baseados no emagrecimento dos doentes que sofrem de anorexia nervosa.

Vou propositadamente utilizar uma linguagem não médica. A técnica consiste em praticar uma
gastrostomia ( buraco no estômago) e colocar um tubo para aspirar. Praticaram em 18 indivíduos obesos de grau III. O emagrecimento foi certo, pois se aspiramos depois de comer não há absorção dos alimentos.
A aspiração gástrica era realizada 20 minutos após as refeições fornecendo assim um mínimo de 200 Kcal. A aspiração durava 5 a 15 minutos consoante a quantidade de alimentos a aspirar. Três dos voluntários abandonaram o estudo por dores abdominais e motivos pessoais. Tiveram de substituir as perdas com suplementos de ferro, vitamina D e vitamina B12 a alguns dos voluntários. Registou-se somente, como complicação mais grave, uma hipokaliémia,  num individuo que não tomou regularmente o suplemento de potássio prescrito.

Os autores concluem que a perda de peso é muito superior à esperada com medidas clássicas e igual à da cirurgia bariatrica, mas com menos complicações. A redução calórica foi estimada em 30%.

Este tratamento é típico da ética behavorista norte-americana. Como sempre a origem da causa da sobrealimentação dos obesos fica esquecida e não interessa nem aos doentes nem aos médicos.

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Autarquicas

O pior analfabeto é o analfabeto político. Ele não ouve, não fala, nem participa dos acontecimentos políticos. Ele não sabe o custo de vida, o preço do feijão, do peixe, da farinha, do aluguer, do sapato e do remédio dependem das decisões políticas. O analfabeto político é tão burro que se orgulha e enche o peito dizendo que odeia a política. Não sabe o imbecil que, da sua ignorância política, nasce a prostituta, o menor abandonado, e o pior de todos os bandidos, que é o político vigarista, pilantra, corrupto e lacaio das empresas nacionais e multinacionais.”Bertold Brecht

Algumas pequenas reflexões soltas sobre as eleições autárquicas. 
  1. Não vale a pena ouvir os comentadores políticos ou ler os jornais, prefiro as opiniões transcritas em blogues ou dos meus amigos no facebook.
  2. Os jornais dizem:- a abstenção foi o grande vencedor destas eleições 47% +ou-. No último senso o país registava cerca de 10 milhões de habitantes e existem 9,5 milhões de votantes, é certo que a natalidade baixou."Mais quand'même..."Contudo, o numero de abstenções e de votos em branco foram muito elevados, deve-se a muitos factores desde a politica dos partidos do "arco da governação" até este pessimismo nacional que não nos larga desde D. João II. Para quê votar, nada muda, já estou farto de políticos, etc...etc... 
  3. Afirmativo:- Grande vitória da esquerda. Sobretudo da CDU que volta a pintar de vermelho o sul do país. O PS também é um dos grandes vencedores. O governo é o grande derrotado ( oh Portas já não enganas ninguém)
  4. Significativo: Fim do poder absoluto do Jardinismo na Madeira, derrota de Menezes no Porto, vitória do PS em Gaia e Gondomar ( adeus ao Major)
  5. Vergonha: A vitória de Isaltino e seu sosia  em Oeiras. Como é possível ao fim de tantos anos de democracia o povo de Oeiras votar conscientemente, num presidiário corrupto, os boletins de voto tinham a cara dos dois corruptos. Imagine-se! Onde estava a Comissão Nacional de Eleições! Assalta-me à memória uma frase que li num livro em que um velho dizia ao neto:-" Dirigentes corruptos só são eleitos quando o povo é corrupto".         Não quero acreditar, mas que há alguma verdade há.

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

DEPOIMENTO


Posto aqui o depoimento de Aguinaldo Cabral publicado na Revista dos Médicos, propriedade do Sindicato Médico da Zona Sul, no ano de 1989, não só pela demonstração da amizade expressa ao meu irmão mas também pela bela peça literária com referências importantes à luta estudantil durante o fascismo e mais tarde à luta pelo sindicato médico.



Ainda o Gás Sarin




Se o gás Sarin fosse utilizado em Portugal o que faríamos? Qual a composição deste gás devastador? Quais os efeitos no ser humano?

O gás Sarin, como já escrevi anteriormente, foi descoberto em 1938, por Gerhard Schrader, químico alemão ao serviço da companhia IG Farben, que trabalhava na procura de novos pesticidas. Este químico prepara esta substância, dois anos depois de ter desenvolvido nas mesmas condições o tabun, um outro neurotoxico.
O Sarin pertence à família dos organofosforados é inodoro, incolor e volátil e mortal a doses muito baixas (0,01ppm).
Por isso, este gás altamente mortífero foi classificado como uma arma de destruição massiva desde 1993. O seu armazenamento é proibido desde 2007.

As vitimas apresentam sintomas devido à combinação de efeitos muscarinicos (miosis,bradicardia, perturbações da visão, hipersecreção bronquica, dispneia, diarreia, incontinencia...) nicotinicos ( fadiga muscular, paralisia respiratória...) e centrais ( crises convulsivas). Estes palavrões são para os meus seguidores médicos.

Não querendo empregar mais palavrões médicos, direi que o tratamento consiste em medidas de descontaminação, manobras de reanimação usuais e medidas específicas de combate do gás sarin.
Muitos exércitos, afim de prevenirem-se de um ataque, põe à disposição dos seus soldados seringas auto injectáveis com três compartimentos pré-carregados contendo atropina, pralidoxima e diazepam e com as indicações posológicas necessárias.

Medidas a tomar em caso de intoxicação química:

  • Área isolada por um cordão policial.
  • Exploração da zona contaminada por equipas formadas e munidas de vestes impermeáveis, chamadas NRBC ( protecção contra riscos nucleares, radiações, bacteriológicos e químicos)
  • Descontaminação precoce das vitimas, por duches colocados nas imediações do local de contaminação
  • Finalmente o tratamento das vitimas num posto médico avançado depois da descontaminação.
As zonas de descontaminação devem ser hermeticamente fechadas, e a pressão de ar deve aumentar de zona para zona.
Prever também a chegada massiva de vitimas pelos seus meios antes deste plano estar concluído. O plano de urgência hospitalar deve ser posto em marcha.


Um gigantesco exercício de protecção civil, cobrindo ataques NRBC ,decorreu no dia 12 de Junho em Lyon para testar a cadeia de socorros às vitimas e de verificar a reactividade dos meios e das equipas  socorristas assim como da cadeia de comando  das operações de socorro.

Participaram neste exercício, de dois dias, equipas de protecção civil da Alemanha, Bélgica, Espanha, Itália e Portugal, sob os auspícios da União Europeia.

Esperemos que estes exercícios tenham sido úteis.



quinta-feira, 19 de setembro de 2013

As Noticias



O texto do jornal o Moniteur, da época de Napoleon, é bem evocativo de um tipo de jornalismo que ainda hoje existe, diria cada vez mais, que camaleonicamente passam de um extremo a outro, não pelo medo de ir para a prisão mas de perder o tacho.
 Não vou citar nomes porque todos os meus seguidores os conhecem bem .
Quando do 25 Abril, a transição para a democracia de muitos pasquins e jornalistas demorou apenas um dia. Alguns como  Ramiro Valadão, director da RTP no 24 de Abril, que saudou os Srs oficiais vitoriosos, eram demasiado  conhecidos e comprometidos para conseguirem enganar. Outros o conseguiram e ficaram.

O texto que abaixo insiro foi retirado do livro de Costa Cabral : Liberais e Absolutista. O autor faz um paralelo desta transição  brusca do Moniteur com o jornal oficial "A Gazeta de Lisboa", que no dia 30 de Agosto de 1820, pela pena do Marquês de Palmela, referia-se à Revolução liberal como "o horrendo crime de rebelião contra o poder e autoridade legitima...." e termina no dia 15 de Setembro, descrevendo "os malévolos revoltosos, de dias ante,s como os Ilustríssimos e Excelentíssimo (sic) ...que entraram no Palácio do Governo aclamados pelo povo".

Mas, voltemos ao jornal francês que relata assim a marcha de Napoleão,, vindo da ilha de Elba, sobre Paris: " L'anthropophage  est sorti de son repaire - L'ogre de Corse vient de débarquer au golf Juan - Le tigre est arrivé à Cap - Le Monstre a couché à Grenoble - Le tyran a traversé Lyon; - L'usurpateur a été vu à 60 lieus de la capitale;- Bonaparte s'avance à grand pas, mais il n'entrerá jamais à Paris - Napoléon sera demain sous nos remparts; - LÉmpereur est arrivé à Fointainebleau - Sa Majesté impériale a fait son entrée hier au château des Tuileries, au milieu de ses fidèles sujets". 
Tais são os títulos sucessivos dos artigos durante o tempo que mediou a partida do antropófago e a chegada do Imperador em Paris.


sexta-feira, 13 de setembro de 2013

O NOBEL E AS ARMAS QUÍMICAS


O NOBEL E AS ARMAS QUÍMICAS




O pedido de retirar o Prémio Nobel da Paz a Barack Obama, atribuído em 2009, aparece hoje como uma exigência em vários jornais e blogues. Este facto seria uma resposta à cedência do Presidente dos Estados Unidos da América aos lóbis judaico e do armamento.
Os prémios Nobel sempre foram atribuídos segundo conveniências políticas (Kissinger em 1973), por isso figuras de relevo internacional o recusaram, infelizmente raríssimas, como foi o caso de Jean Paul Sartre.
Quem era Alfredo Nobel (1833 - 1896)?
Químico sueco, fabricante de armas inventou a dinamite o que o tornou multimilionário. Talvez com remorsos, legou a sua enorme fortuna para a criação dos prémios com o seu nome.

A utilização das armas químicas, data da I Guerra Mundial, com a utilização pelo exército alemão de gazes tóxicos, em 1915, em Ipres, França. Todos os da minha idade ouviram e conheceram os gaseados de guerra que combateram no Corpo Expedicionário Português. A utilização destes gases deveu-se a um laureado do prémio Nobel da Química (1918) Fritz Haber que foi chefe do departamento de armas químicas do exército do Kaiser.
Desde 1925 que se adoptou o Protocolo de Genebra proibindo a utilização destas armas. Hoje, 195 países assinaram a proibição de armas biológicas e químicas, ficaram de fora Israel e a Síria.

Actualmente outro Nobel, Barack Obama, presidente de um país que foi o único que utilizou armas atómicas acha-se com o direito, seguindo a política belicista e imperialista dos seus antecessores, de arrasar a Síria com a justificação que armas químicas foram utilizadas pelo governo deste país contra o seu próprio povo.

Tudo indica, segundo as últimas noticias, que o massacre a este de Damas provocado pelo gaz Sarin partiu das forças opositoras a Bachar el-Assad. 

Pelo menos em França, já havia a suspeito da utilização deste neurotóxico neste conflito, quando numa reportagem na região de Jobar, jornalistas do Monde trouxeram amostras de sangue, urina e cabelos de 13 potenciais vítimas e que revelaram a presença de gaz Sarin. A Rússia possuía também amostras positivas recolhidas em Khan al- Assal do uso deste gaz pelo chamado “exército sírio livre”.
O gaz Sarin já tinha sido responsável pela morte de centenas de pessoas no atentado no metro de Tóquio perpetrado pela seita Aum Shinrikyo que fez 12 mortos e 5500 feridos. No teatro Dubrovka de Moscovo, após a tomada de cerca de 800 reféns por um grupo terrorista, os comandos russos anti motim introduziram o agente químico na ventilação ocasionando a morte de 39 terroristas e 129 reféns.

Infelizmente já nos habituaram, o que é terrível, que os tratados internacionais são bastas vezes violados e sempre pelos mais fortes.

Durante a guerra do Vietname, os Estados Unidos utilizaram esfoliantes químicos, o tristemente célebre Agente Laranja que afectou cerca de 4 milhões de vietnamitas e centenas de soldados norte americanos.
Ainda hoje nessas zonas continuam a nascer crianças com malformações.

 Procedeu-se a acções judiciais contra as companhias Montana e outras fabricantes deste composto, mas até agora as indeminizações não foram pagas nem aos vietnamitas nem aos ex combatentes do exército americano.

A proposta russa de obrigar a Síria a submeter o seu armamento químico à supervisão internacional e proceder à sua destruição, é boa e esperemos que se torne extensiva a todos os países do mundo.

Oxalá se evite a guerra. 

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

25 anos



Foi há 25 anos que o meu irmão Abílio deixou o nosso convívio, tinha apenas 49 anos.
Activista estudantil de destaque, combatente anti-fascista, médico -pediatra, actor adiado e escritor. Um Homem em que dentro dele há vários homens muitas vezes não deixam obra, mas ele deixou 2 livros: -Henda Xala e Coisas de África Arquive-se.
Henda Xala foi o seu primeiro romance, sendo na época um dos primeiros livros publicados sobre Angola e a Guerra Colonial. Quem o ler apercebe-se como ficou a amar aquela terra, que já a conhecia em sonhos de criança ( a minha avó materna tinha nascido e passado a infância no Uche,Benguela) durante o tempo em que cumpriu o serviço militar obrigatório ( 67 a 70).
" Não sabia que se pode amar uma terra, fisicamente, como quem ama uma mulher ..." escreveu.

Muitos amigos estiveram na sua despedida, em pleno verão, no dia 6 de Setembro e muitos escreveram para ficar a saudade, Henda' xala em quimbundo.
Nem todos os escritos guardei, com pena, recordo o artigo do Aguinaldo Cabral, seu companheiro de luta estudantil e depois do sindicalismo médico,  que escreveu na revista do sindicato. Não o encontro.
Em Homenagem posto o artigo que João Paulo de Oliveira escreveu no Diário Popular há 25 anos.



Ler, também, o post o "Meu irmão Abílio"



quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Saúde

REFLEXÕES SOBRE A SAÚDE
O MELHOR MINISTRO



O ministro da saúde, Paulo Macedo é considerado pela maioria dos comentadores televisivos, o melhor ministro. 
Pergunto, então, como serão os outros? 
Este é o pior governo que Portugal teve desde o 25 de Abril de 1974, não tenho dúvidas. 
A tactica do ministério da saúde é, como diz o nosso povo, atirar com o barro à parede a ver se pega.
E se os trabalhadores da saúde não reagem, pega mesmo.

1.              Urgências nocturnas alternadas em Lisboa e zona Sul.
Cunha Ribeiro (presidente da ARS) afirmou que esta urgência ia avançar em Julho, os estudos estavam feitos. (muito se estuda naquele ministério).
PROTESTO DA ORDEM E DOS SINDICATOS.
Passou para o fim das férias, no dia 2 de Setembro, mas nem para todas as especialidades. Parece que vão concentrar apenas a psiquiatria e oftalmologia, um mês em Santa Maria e no mês seguinte em S. José.
As ambulâncias vão andar por Lisboa à procura do hospital de urgência!
Alguém vai ganhar com isto….
Veio -me à memória o excelente sketch, interpretado por Alberto Sordi, o Pronto Soccorso, no filme os Novos Monstros.
Passados poucos dias, Leal da Costa, o grande defensor do SNS, disse:- Não!
 -Psiquiatria mantém dois polos (Santa Maria e São José), (apesar do que o unico que está mais ou menos preparado para receber urgências nocturnas psiquiátricas é o Hospital do Barreiro, que irá fechar) e não se fecha nenhuma urgência na capital, nem nunca esta hipótese esteve em cima da mesa (provavelmente era por debaixo da mesa)
-Horas depois, o comunicado da ARS (Administração Regional de Saúde), já não fala em alternância e acrescenta que em Outubro/Novembro avançam urologia e cirurgia vascular. Entendam-se!

Conclusão: O melhor para os utentes é dirigirem-se aos Hospitais Privados. Topas?
O grande argumento de Cunha Ribeiro que veio do Porto para Lisboa é que a experiência da urgência única já estava a funcionar na cidade “invicta”
A cidade do Porto nunca concentrou a resposta das urgências ao grande trauma.

2.              O inefável Secretário de Estado ou o submarino da oposição
Leal da Costa, diga-se em abono da verdade, foi quem mais força deu à última greve dos médicos (a maior de sempre),com as declarações que fez contra esta classe.
Recentemente, afirmou:- “O SNS tem funcionado, tem resistido e vai continuar a resistir”
Pergunto: - Resistir contra quem?
Resposta (cómico/trágica) de L.da C.:- Contra as ameaças da oposição.
Ler Jornal I , de 28/8/2013.

quarta-feira, 24 de julho de 2013

Hortas Urbanas





O artigo, da jornalista Marta Reis, publicado no jornal “i”, de 23 de Julho de 2013, sobre as hortas urbanas, fez-me recordar o meu pai.

Quando começaram os louvores às hortas urbanas pela voz, do arquitecto paisagista, Gonçalo Ribeiro Teles logo a seguir ao 25 de Abril - que mereceu os aplausos de vários políticos e que ainda hoje o glorificam -, o meu pai com a sua longa experiência de médico e já tendo assistido a muitas epidemias de diarreias (lembram-se da cólera em Portugal?) que à época levaram à morte de muitas crianças, disse:
 “Isto é um retrocesso e um grande disparate” e, no seu papel de pediatra e educador, alertou os pais dos seus pequenos clientes para os perigos da ingestão dos produtos vindos das hortas urbanas.

Penso que os médicos de Saúde Pública nunca foram tidos ou achados para a propagação destas hortas urbanas. Deu-se mais importância ao arquitecto e ao bucólico da cidade.

O artigo do “i” inicia-se com a seguinte frase: “ As hortas urbanas são cada vez mais populares (pudera a fome é negra), mas estiveram agora pela primeira vez debaixo da lupa de investigadores do departamento de Química da Universidade de Aveiro” (o itálico é meu).
No Porto, a análise dos solos revelou níveis perigosos de alguns metais, como cádmio, cobre, chumbo e zinco que ultrapassam os valores permitidos pela União Europeia.
Outra conclusão do estudo realizado pela equipa da Universidade de Aveiro baseou-se nas amostras de azevém que servem de pastagem para os animais, mostrando o perigo acrescentado destes metais entrarem dentro da cadeia alimentar, com riscos para a saúde humana.

O alerta foi dado no estudo publicado este mês pela equipa da Doutora Sónia Rodrigues, do Departamento Ciências Aplicadas ao Ambiente da Universidade de Aveiro na revista “ Applied Geochemistry” e em 2012 na “Environment International”, que refere o facto de não haver critérios de qualidade definidos para os solos portugueses.

“ A definição de limites é urgente e crucial para áreas urbanas e não só. Também é necessário em áreas industriais e de exploração mineira onde estejam implementadas práticas agrícolas”, diz mais adiante o citado estudo.

E isto, é apenas um estudo químico dos solos, e o estudo bacteriológico dos produtos?
O aviso, aos consumidores, fica:- cuidado com a ingestão dos produtos vindos das hortinhas das cidades, tão ao gosto de Ribeiro Teles.

Estamos perante um problema de Saúde Pública a que a Direcção-geral de saúde não deve ficar alheia.

segunda-feira, 15 de julho de 2013

APOLITICO

O APOLITICO



“Eu cá sou apolítico”, esta é uma das frases que se ouve recorrentemente na rua, no emprego ou em conversas de café.
Então tu não votas? Não a minha política é o trabalho.
Outra afirmação ignorante que parece ter-se generalizado.
Ao termo apolítico está intimamente ligado o de “buro-tecnocrata”, situação muito defendida por profissionais que trabalham para o Estado e não só.
- “Tu aqui só deves dar o teu parecer técnico a decisão política compete ao ministro”, isto diz-se nas Direcções-Gerais e outros departamentos de Estado.
Como se um parecer técnico, que a maioria das vezes mexe com a vida das populações, não tivesse nada de política.

-“Tudo é político e todos nós temos ideias que devemos manifestá-las para conquistarmos mais liberdade e mais justiça e combater a ignorância”. Estas eram palavras pertencentes ao léxico dos militantes dos partidos de esquerda no seu trabalho de esclarecimento às populações.
Os mídias de grande divulgação, agora nas mãos de grandes grupos capitalistas, fizeram com muito mais eficiência o trabalho contrário. Os políticos são corruptos, são todos iguais, estão lá só para se encherem.
“O governo do país devia ser entregue aos técnicos”; os jovens formados pelos Partidos não conhecem a vida”, são frases que as nossas televisões transmitem sem cessar. O último representante desse animal buro-tecnocrático foi o ministro Gaspar e vejam o que aconteceu, os números não batiam certo, faz um mea culpa e regressou ao Banco de Portugal como um verdadeiro manga-de-alpaca.

Aqueles que dizem ser apolíticos, não são mais que biltres de ideologia reacionária. É nossa obrigação continuar a esclarecer que essa inverdade, só se foram apessoas (não pessoas) e, como dizíamos nos anos 60 e 70, todos pensamos e temos ideias politicas e temos a obrigação de manifestá-las para combater a inercia e a ignorância.

Sabiamente, Bertolt Brecht afirmava: - “O pior analfabeto é o analfabeto político. Ele não ouve, não fala, nem participa dos acontecimentos políticos. Ele não sabe o custo de vida, o preço do feijão, do peixe, da farinha, do aluguel, do sapato e do remédio dependem das decisões políticas. O analfabeto político é tão burro que se orgulha e enche o peito dizendo que odeia a política. Não sabe o imbecil que, da sua ignorância política, nasce a prostituta, o menor abandonado, e o pior de todos os bandidos, que é o político vigarista, pilantra, corrupto e lacaio das empresas nacionais e multinacionais.

Os apolíticos, não têm consciência de classe, não estão sindicalizados e na maior parte dos casos pertencem ao grande número de abstencionistas.

Face aos cortes nos salários e nas pensões, à perda de cada vez mais regalias sociais, ao desemprego galopante, calam-se, resignam-se.
Assisto perplexo, ultimamente, à fraca contestação dos cidadãos contra a brutal política imposta por este governo.
Longe vão os anos em que por ataques antidemocráticos muito mais fracos que estes, as ruas das cidades se enchiam de protestos. Os governantes mentem descaradamente, não cumprindo minimamente o programa pelo qual foram eleitos e ainda cinicamente fazem o louvor do bom povo português, à boa maneira salazarista.


Muitos erros foram cometidos depois do 25 de Abril e o curto período, chamado de “excesso de liberdade”, não conseguiu combater as ideias inculcadas durante anos de fascismo.
-“Não estraguem as vossas vidas, não se metam em políticas, façam como eu, a minha política é o trabalho” dizia cinicamente Salazar.
O elogio da pobreza e da resignação deste “bom povo” foi feito continuadamente pelos fascistas e a hierarquia da igreja católica.
Lembram-se da célebre canção: “É uma casa portuguesa com certeza”, cantada pela Amália Rodrigues, em que numa das estrofes se diz: “ A alegria da pobreza está nesta grande riqueza de dar e ficar contente”.

Muita coisa foi feita desde o advento da democracia para educar o povo, que é um dever do Estado Democrático. A Educação e a Cultura chegou a ser uma prioridade para tirar este povo do seu atraso, a instrução pública passou a ser obrigatória, combateu-se o emprego infantil, diminuiu o desemprego e a emigração, construiu-se bairros sociais com habitações condignas. Abriram-se novas Universidades públicas, teatros e casas de cultura, aboliu-se a censura. Edificou-se o Serviço Nacional de Saúde para todos.

España: La Red de Solidaridad Popular nace para sustituir la caridad por la solidaridad

España: La Red de Solidaridad Popular nace para sustituir la caridad por la solidaridad

UM EXEMPLO A SEGUIR

quarta-feira, 26 de junho de 2013

http://eteia.blogspot.pt/2013/06/o-dia-20-em-florianopolis.html


ACONSELHO A LEITURA DESTE POST DE ELAINE TAVARES NO SEU BLOGUE PALAVRAS INSURGENTES PARA UMA MELHOR COMPREENSÃO DO QUE SE PASSA NO BRASIL.

ALERTA CONTRA OS PROVOCADORES DE DIREITA.

LE COQ

LE COQ


A França, a Suécia e Portugal são três dos países que têm em comum “o Galo” como emblema.
Em Portugal foi a partir da loiça de Barcelos que o turismo colocou este galináceo a representar o nosso país.
A presença do Galo na Suécia, deve -se ao facto de nas grandes florestas existir em estado selvagem.
Na França, o “Coq” é motivo de orgulho, sendo mesmo o símbolo da selecção nacional de futebol.
Ao simbolismo do galo, em qualquer destes países, está associado à imagem do macho altivo e guerreiro. O galináceo é o único no meio das galinhas e sempre pronto a atacar outro macho, que se aproxime, na defesa do seu território e do seu harém.
O nosso povo diz: - “só canta um galo em cada galinheiro”, e este ditado é transposto para o Homem, orgulhoso da sua crista e da sua superioridade sobre as galinhas. A galinha pelo contrário é um animal considerado dos mais estúpidos e só serve para ser galada e pôr ovos.
Os franceses, machistas assumidos, têm muito orgulho que o “Coq” seja o símbolo da França.
Os suíços, que não gostam dos descendentes de Astérix, como acontece em todos os países fronteiriços nesta Europa (des) unida, dizem: - “A França é o único país que tem como símbolo um animal, que canta quando tem os pés metidos na merda.
Pelos vistos nós também cantamos.

Entrámos num século em que o machismo é combatido, e o pobre galo sem forças e cansado de cantar, se submete ao poder das galinhas.
Para ajudar à festa, os cientistas foram chamados à colação e perguntaram-se:- porque é que o Galo perdeu o seu pénis?
Todavia, quando se observam os fetos do galo, estes apresentam um aparelho genital com medidas que parecem conformes ao seu tamanho.
 Para desvendar o mistério do desaparecimento do pénis do galo, investigadores do Howard Hughes Medical Institute revelaram o enigma desconhecido durante séculos.
O culpado é o gene Bmp-4. Ele é o responsável pela activação da apoptose ao nível do pénis emergente no decorrer da evolução das aves. A regulação entre a proliferação das células e a sua morte é essencial para o controlo do seu crescimento e do seu desenvolvimento. Se este equilíbrio vai numa ou noutra direcção  uma divisão celular deficiente ou um excesso de células mortas pode seguir-se levando ao sub desenvolvimento ou à ausência de tecidos ou órgão.
Esta descoberta poderá ser útil para a explicação de certas malformações humanas como o micropénis ou hipospádias.
A ciência acaba por tudo explicar e acreditem, não foi nenhum castigo divino que se abateu sobre este galináceo tão vaidoso.

Atenção, gauleses, se dão muita importância ao tamanho dos seus atributos, nunca mais digam, “ fier comme un coq”.



segunda-feira, 17 de junho de 2013

AMAR NA DIFERENÇA

A eleição do Papa Francisco tem sido recebida por inúmeras personalidades, católicas e não católicas,como uma esperança na renovação progressista da igreja. Apesar, da sua atitude durante a ditadura na Argentina que se não foi de colaboração com os crimes hediondos perpetrados pelos militares foi no mínimo de silêncio, é hoje apresentada como o franciscano amigo dos pobres. Para isto, muito ajuda a  imagem que construiu: - ténis velhos, contrastando com os sapatos Prada do seu antecessor e a recusa em  habitar num palácio.

Por outro lado, e talvez mais importante, as suas atitudes lembram os tempos retrogrados da igreja católica. O diabo, o inferno voltam a aparecer num discurso medievo-eclesiástico, assim como a prática do exorcismo, que a cúria romana ainda não esclareceu.

No último dia 13 de Junho, fomos confrontados com a apresentação em Espanha do livro Amar en la diferencia, um manual do Vaticano que considera a homossexualidade uma doença a erradicar.
Este livro, editado pela Biblioteca de Autores Cristãos, é a tradução das actas de um simpósio que teve lugar em Roma em 2008 e onde participou a alta hierarquia eclesiástica.
Juan Reig Plà bispo de Alcalá de Henares, que participou neste simpósio, foi encarregue de escrever o prefácio da edição em castelhano. " Hasta hace unos años, eran sobre todo algunos adultos los que sufrian dolorosas heridas en esta materia ( debido a su condicion de homosexuales); en la actualidade muchos jóvenes, adolescentes e incluso niños de entre cinco y doce años están siendo victimas del desconcierto sembrado - de forma planificada y sistemática - en las familias" escreve Reig Plà.

Podemos ler no livro que existe uma ideologia para destruir o plano de Deus em que o lobby gay não será alheio. Supostamente, segundo este bispo, enormes pressões foram exercidas sobre a comunidade cientifica conseguindo que as associações médicas americanas e internacionais eliminassem a homossexualidade da lista das perturbações mentais. Imaginem!  segundo ele, a força do lobby gay  conseguiu que a Organização Mundial de Saúde (OMS) também retirasse a homossexualidade da classificação internacional de doenças.

A igreja coloca-se mais uma vez contra a comunidade cientifica considerando a homossexualidade uma perturbação mental que deve ser tratada com uma terapia espiritual e também psicológica ou psiquiátrica.
Não é a primeira vez que este bispo se insurge contra os homossexuais. Durante a retransmissão da missa de sexta-feira santa pela TVE, o ano passado, Reig Plà causou uma agitação mediática e social ao declarar que há pessoas que " llevadas por tantas ideologias", acabam por " no orientar bien" a sexualidade humana e pensam que já desde crianças tem atracção por pessoas do mesmo sexo. Por vezes, para comprová-lo, corrompem-se e prostituem-se, ou frequentam clubes nocturnos para homens. Terminou dizendo: - asseguro-vos que eles irão encontrar o inferno.

Imagens deste bispo, em 2009, celebrando uma missa no Vale dos Caídos, à frente de uma bandeira franquista, foram apresentadas.
Já em 2011, no site do bispado, davam-se conselhos para "curar" a homossexualidade.

Rezemos para que este nunca chegue a Papa.





sexta-feira, 7 de junho de 2013

ISTO É FASCISMO



Esta noticia foi publicada, no jornal MONDE, em 23 de Maio de 1931. A ameaça do fascismo pairava por toda a Europa. Depois houve a Grande Guerra e o nazi - fascismo foi derrotado em toda a Europa à excepção dos países ibéricos, Portugal e Espanha. Estas últimas ditaduras terminaram nos anos setenta.

Infelizmente estas ideias ainda não morreram no espírito dos homens, conhecidos por terem a memória curta.
Por isto postei anteriormente a foto de uma manifestação fascista em Atenas, no dia 29 de Maio deste ano..
E agora vou denunciar o que se passou em Paris, esta semana, e que não encontrei relato na imprensa portuguesa.

Um estudante de Sciences Po, conhecido pelas suas ideias antifascistas está em coma profundo depois de ter sido agredido por um grupo de extrema  direita.
Clément Méric, de 18 anos, foi atacado, no dia 5 de Junho por três cabeças rapadas quando saía de uma loja perto da estação de Saint - Lazare, em pleno centro de Paris.

Os agressores, pertencentes ao grupo neo fascista Juventude Nacionalista Revolucionária, usaram punhos de ferro ( boxeurs), tendo deixado o jovem inconsciente no chão.

O Partido de Esquerda, co - presidido  por Mélenchon, exigiu que o governo actuasse com rapidez para encontrar os responsáveis deste crime. Tendo ao mesmo tempo pedido a dissolução dos grupos extremistas que há várias semanas percorrem com violência as ruas não só em Paris como em toda a França. Vários políticos, franceses pertencentes a outros Partidos, condenaram este acto odioso.

O ministro do interior, Manuel Valls, exprimiu a sua total determinação para encontrar e sancionar os responsáveis e erradicar este tipo de violência que tem a marca da extrema direita.

Os partidos da Esquerda e Socialista convocaram para hoje um grande manifestação na praça Saint - Michel para condenar este crime.

baseado em artigo publicado na Argenpress de 6/6/13




terça-feira, 4 de junho de 2013

AINDA ATENAS

PUBLICO ESTAS FOTOS QUE ESTÃO MAIS NÍTIDAS



 PARTENON COLUNAS DORICAS
Manifestação Neo Nazi



Outra Manif esta da esquerda

segunda-feira, 3 de junho de 2013

VIAGEM A ATENAS


Fui recentemente a Atenas e confesso que gostei da cidade e do seu povo.

As expectativas eram baixas, pois alguns amigos diziam que da Grécia, só interessava visitar as ilhas e que Atenas era feíssima.  Um grande amigo meu jornalista, infelizmente já falecido, tinha-me resumido a sua visão da capital, nestes termos pouco abonatórios:"Imagina a Reboleira com a Acrópole em cima". Talvez esta tenha sido a razão de ter demorado tantos anos para visitar este país.

Vim de lá maravilhado e não estou nada de acordo com tais apreciações.
Atenas é uma grande cidade com 412 Km2, foi uma Cidade-Estado na antiguidade, o país formou-se na base das cidades-estados, e eu fiquei alojado no distrito de PLAKA e de lá não saí durante 4 dias. Já a Teresa tinha as suas reuniões no sitio mais degradado a Omnia, mas o seu gosto pela cidade não esmoreceu.
A PLAKA é  onde se situa a Acrópole e toda a sua zona envolvente que aconselho vivamente a visitar, sobretudo o museu da Acrópole e o da Ágora ancien, claro que quem conhece Roma com a sua parte monumental dirá que o arco e a biblioteca de Adriano não ombreiam com o Coliseu ou o Forum Romano ou que o British Museum é mais rico que o museu da Acrópole, etc...Mas a simpatia do povo ateniense e o ambiente das ruas e restaurantes envolventes é muito mais caloroso que a fria Britânia.

Distrito Plaka com a Acrópole em cima.

Chegámos por volta das 20 horas, estava uma noite quente, e fomos confrontados com uma concentração do Partido Neonazi, Amanhecer Dourado, o terceiro partido mais votado nas últimas eleições gregas, na praça da Catedral. Estavam todos virados para uma estátua de um guerreiro, que segundo uma pesquisa rápida poderá ser Constantin Paleólogo, ultimo imperador bizantino, data que se festeja a 29 de Maio dia da sua morte, de vez em quando alguns manifestantes entravam na catedral ortodoxa e beijavam uma figura de Cristo.


Estátua do Guerreiro.



Podem-se ver bandeiras gregas e dos neonazis que estavam todos vestidos de preto.

Esta manifestação com musica metálica, gritos fascistas e tochas acesas foi um alerta para onde nos pode levar esta crise financeira  e de austeridade na Europa.

Mas este foi o único percalço. Até fomos compensados no último dia por uma concentração de esquerda que penso apelava à participação popular na manifestação europeia de 1 de Junho.

,

domingo, 26 de maio de 2013

ISTO É FASCISMO



O governo espanhol disponibilizou,a 17 de Maio, uma verba de 280.000 euros para restaurar o mausoléu do ditador Francisco Franco na mesma altura em que rejeitou declarar o 18 de Julho, dia em que se deu o golpe de  estado em 1936 contra a república espanhola, como o dia de condenação do regime de Franco.
A associação para a recuperação da memória histórica diz que os impostos dos familiares das vitimas,servem para manter o mausoléu do responsável pelas suas mortes. Acrescenta que não existe nada semelhante com Mussolini na Itália ou com Hitler na Alemanha e eu digo ou com Salazar em Portugal.

Aos dirigentes desta associação parece - lhes bem que se visite o Vale dos Caídos, mas a ética deve estar à frente da estética, e esta exige que se faça na visita um relato histórico, pois os republicanos não pediram para ser ali enterrados. Aliás era de toda a justiça que os familiares dos combatentes sepultados no Vale dos Caídos pudessem enterrar os seus familiares onde quisessem. 
Milhares de presos republicanos participaram na construcção do monumento, entre 1940 - 1958, sobre o qual se levanta uma cruz de 108 metros.




Georges Moustaki Portugal (fado tropical)

Georges Moustaki - Le Métèque + Texte

Georges Moustaki já não está entre nós.
 Le Métèque ( O Estrangeiro) foi, para mim a sua grande canção.
Nascido em Alexandria, de pais gregos e escolhendo a França para viver, retrata-se nesta canção assim como todos os estrangeiros exilados e apátridas. 
O Fado Tropical em resposta ao Chico Buarque é outra das minhas canções preferidas pelo simbolismo e pela musicalidade.



terça-feira, 21 de maio de 2013

CRISE

Acabo de retirar da prateleira da estante, este livro velhinho de 1933, um requisitório sobre os acontecimentos na Alemanha no período da ascensão de Hitler ao poder.
Fiquei impressionado com a semelhança da situação económica na Alemanha com a que se passa actualmente  na Europa e no nosso país.

A Alemanha foi o primeiro país europeu a sofrer a grande crise económica que começou nos Estados Unidos da América nos anos 20.
O "Diktat" de Versailles e a derrota da guerra teve, sobre ela, efeitos esmagadores.A perda de regiões importantes do ponto de vista económico fez retrair o mercado alemão. As despesas da desmobilização e a transformação da industria de guerra pesaram muito no bolso do trabalhador contribuinte. Os círculos do capital monopolista alemão esforçaram-se constantemente de fazer cair sobre os ombros dos operários e da classe média o peso dos milhões exigidos pelas reparações e as grandes perdas.
Este agravamento que começou em 1917, mas que só se fez sentir em 1921/22. A inflação conduziu à catástrofe do outono de 1923, provocando uma miséria ainda maior dos operários e uma proletarização da classe média. A inflação depenou literalmente até ao ultimo centavo milhões de pessoas. Mas os banqueiros e os grandes industriais encaixaram benefícios descomunais. O Estado pagou-lhes 600 milhões de marcos ouro como indemnização pela ocupação do Ruhr, ao mesmo tempo que a população não recebeu nem um centavo.  
Mais tarde ( 1924 e 1927) houve, na Alemanha, uma certa retoma da economia que trouxe algum bem estar à pequena burguesia e a certas categorias do operariado.
Porém, a crise instala-se logo em 1930. A produção diminui e o numero de desempregados aumenta, no inverno deste ano o numero atinge os  3.000.000. Os patrões começam a sua grande ofensiva para a baixa  constante dos salários. Em comparação com o período de 1928/29 o salário médio tinha caído mais de metade. Segundo os jornais especializados da época, a soma total retirada aos salários e benefícios dos operários e empregados alemães, de Julho de 1929 a Julho de 1932, foi de 38 milhões de marcos.

Os salários baixam e o desemprego aumenta calcula-se a cerca de 9 milhões em fins de 1932.
A situação na classe média agrava-se cada vez mais, com a proletarização de grandes camadas.O numero de falências aumenta. A pequena burguesia das cidades e os pequenos camponeses são duramente atingidos. Mas a crise atinge também os trabalhadores intelectuais. O nível de vida dos professores, engenheiros, médicos,advogados, escritores, artistas baixa todos os dias. Um quarto dos universitários não tem emprego. Dos 8.000 formados nas escolas técnicas superiores  e médias ( 1931/32) só mil conseguiram  emprego nas suas profissões; 1 500 continuam os estudos graças a bolsas; outros 1 500 tentam sobreviver tornando-se vendedores ambulantes, empregados de café, etc..Os 4 000 que sobram ficam sem trabalho, vivendo na rua. Em muitas empresas só se trabalhava 3 a 5 dias por semana. E ISTO SEM A AJUDA DA CATASTROIKA.

As massas operárias começam a  engrossar o Partido Comunista. As manifestações aumentam e os encontros com a policia tornam-se violentos. A luta por melhores condições de vida radicaliza-se.Na província de Sleswig-Holstein tenta-se destruir as prefeituras e outros edifícios.
Os nazis fazem o seu caminho, Hitler entra no Partido Operário Alemão em 1919, este é o primeiro nome do Partido Nacional-Socialista, o seu programa chega a ser moderado, usando velhas formulas dos partidos burgueses liberais e da constituição de Weimar. Estas promessas nunca foram realizadas, como desenvolvimento da assistência aos idosos, via aberta aos homens de valor, protecção da mãe e da criança, o interesse publico antes do interesse privado.
O apoio aos nazis pelos capitalistas, sobretudo da Alemanha do Sul e a condescendência do Partido Social Democrata, sempre maioritário e o medo da revolução comunista levou o cérebro doente de Goebbels de engendrar a provocação do incêndio do  Reichstag que conduziu ao terror hitleriano.    
   Já com Hitler Chanceler do Reich, nomeado por Hindenburg, social democrata, o Partido Comunista propõe oficialmente à direcção do Partido Social Democrata, ao bureau dos sindicatos sociais democratas e cristãos, de organizar em comum uma greve geral para levar à queda do governo de Hitler. Os sociais democratas e os sindicatos responderam: " Hitler tomou o poder legalmente devemos esperar que seja ele a quebrar a legalidade." Quando quebrou já era tarde...E o incêndio do Reichstag acelerou o processo.